Manaus, 25 de julho de 2024

O vice-presidente Geraldo Alckmin anunciou hoje, durante um evento na FIESP, que atenderá ao chamado de Lula e liderará uma comitiva de ministros em uma missão de emergência à região amazônica na quarta-feira (4). O objetivo dessa iniciativa é avaliar os efeitos econômicos e sociais devastadores causados por uma seca histórica que assola o Amazonas, colocando pelo menos 23 cidades em estado de emergência.

“Nós realizaremos uma reunião esta tarde com representantes de oito ministérios em Brasília, e amanhã, de madrugada, partiremos para Manaus acompanhados por diversos ministros. Trabalharemos em conjunto com as autoridades locais, o setor produtivo e a sociedade civil para compreender a gravidade da situação da seca no Amazonas”, afirmou Alckmin.

A seca histórica na região já afeta significativamente a vida de mais de 200 mil pessoas, causando deslizamentos de terra, morte de animais e a redução drástica do nível dos rios. A situação se agravou com um desmoronamento de terra no último domingo (1º), que resultou no desaparecimento de uma vila inteira no município de Beruri, interior do Amazonas.

De acordo com informações dos bombeiros, cerca de 40 casas desabaram e foram arrastadas para o rio que margeia a localidade, resultando na perda de duas vidas e deixando outras três pessoas desaparecidas. A comitiva liderada por Alckmin enfrentará um desafio significativo ao avaliar e buscar soluções para os problemas causados por essa seca devastadora na Amazônia.