Manaus, 25 de julho de 2024

O desembargador Dartagnan Serpa Sá, através do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), marcou um evento de importância crítica para o dia 16 de novembro, às 13h. Nessa data, a audiência poderá traçar o destino político do senador Sérgio Moro, representante da União Brasil-PR, uma vez que enfrenta a ameaça de cassação de seu mandato devido a ações movidas pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e pelo Partido Liberal (PL).

Além do senador Moro, os suplentes Luis Felipe Cunha e Ricardo Augusto Guerra também serão convocados para prestar depoimentos nessa audiência, que ocorrerá por meio de videoconferência. Os processos que estão atualmente em andamento no TRE-PR têm o potencial de chegar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o que pode ter ramificações significativas no cenário político do estado do Paraná.

O PT baseia suas acusações na suposta utilização por Moro de recursos do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral para beneficiar sua pré-candidatura, além de denunciar “movimentações financeiras suspeitas” e alegadas violações das normas eleitorais. Por outro lado, o PL argumenta que houve um “desequilíbrio eleitoral” causado por irregularidades na campanha de Moro, particularmente após sua filiação ao Podemos. O partido também questiona a mudança de Moro de pré-candidato à Presidência para o União Brasil com o objetivo de concorrer ao Senado. Ambas as siglas pleiteiam a cassação do mandato de Sérgio Moro e sua inelegibilidade por um período de oito anos.

A audiência que está marcada para o dia 16 de novembro representa um momento crítico no cenário político atual, pois as decisões resultantes desse evento podem moldar o destino do senador Moro e ter um impacto profundo na política do Paraná.