Manaus, 20 de julho de 2024

A campanha do Outubro Rosa ilumina seis pontos turísticos de Curitiba. A ação é de conscientização, prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. A iluminação vai até o dia 22 de outubro. A estufa do Jardim Botânico, Praça do Japão e Parque Barigui, são alguns dos pontos iluminados.

Campanha

O Outubro Rosa é um movimento internacional de mobilização contra o câncer de mama que surgiu em 1997 nos Estados Unidos. O objetivo central da campanha é conscientizar as pessoas em relação à prevenção do câncer de mama pelo diagnóstico precoce e o tratamento imediato, evitando mortes pela doença.

Durante todo o mês de outubro é celebrada no Brasil e no exterior com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre o câncer de mama, para contribuir com a redução da incidência e da mortalidade pela doença.

O laço rosa se tornou símbolo mundial da campanha, assim como a iluminação de prédios e monumentos com a cor rosa.

Câncer de mama

O câncer de mama feminina, de maneira global, é o mais incidente no mundo, com 2,3 milhões de casos novos em 2020. No Brasil é o tipo de câncer com maior incidência na população feminina, excluído o câncer de pele não melanoma.

O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.

As taxas de incidência desse câncer estão aumentando rapidamente em países de baixo e médio desenvolvimentos, como os da América do Sul, da África e da Ásia. Esse aumento de casos está associado ao envelhecimento populacional, às mudanças no comportamento e estilo de vida, e ao sobrediagnóstico relacionado à difusão do rastreamento pela mamografia.

Segundo o Inca, o número estimado de casos novos de câncer de mama no Brasil, para o triênio de 2023 a 2025, é de 73.610 casos, correspondendo a um risco estimado de 66,54 casos novos a cada 100 mil mulheres. No Paraná são estimados 5.650 casos novos e em Curitiba 770.

Em termos de mortalidade, ocorreram no Brasil 17.825 óbitos por câncer de mama em 2020, o equivalente a um risco de 16,47 mortes por 100 mil mulheres. Em Curitiba foram 212 óbitos no mesmo período.

Fatores de Risco para desenvolver o Câncer de Mama

  • Mulheres acima dos 50 anos de idade têm maior risco de desenvolver câncer de mama.
  • Uso de hormônios (contraceptivos orais e terapia de reposição hormonal pós-menopausa a base de estrogênio e progesterona)
  • Histórico familiar (fatores genéticos e hereditários) – apenas 5% a 10% do total de casos
  • Menarca precoce (primeira menstruação antes dos 12 anos)
  • Menopausa tardia (após os 55 anos)
  • Primeira gravidez após os 30 anos
  • Mulher sem filhos
  • Ingestão de bebida alcoólica
  • Tabagismo
  • Sobrepeso e obesidade

Como a mulher pode perceber a doença?

  • Nódulos (caroço) na axila e/ou mama
  • Alteração no formato, cor e/ ou pele das mamas e axila
  • Secreções no mamilo (bico do seio)

Quais as formas para descobrir a doença no início?

  • Exame clínico das mamas: realizado por um profissional de saúde. Deve ser realizado uma vez ao ano.
  • Mamografia: deve ser realizada a cada dois anos por mulheres entre 50 e 69 anos, ou conforme recomendação médica.
  • A mulher com mãe, irmã ou filha que teve câncer de mama antes dos 50 anos, ou câncer de ovário, deve realizar o exame uma vez ao ano a partir dos 35 anos.

O que pode ser feito para evitar a doença

  • Não fumar
  • Não abusar de bebidas alcoólicas
  • Evitar a obesidade, através da dieta equilibrada e prática regular de exercícios

Foto: Pedro Ribas/SMCS

Com informações da Assessoria /portal092