Manaus, 20 de julho de 2024

Desde a noite de quarta-feira (04) até a manhã desta quinta-feira (05), os efeitos das constantes queimadas na região do Amazonas mais uma vez trouxeram prejuízos à população de Manaus. Uma densa cortina de fumaça cobriu a capital amazonense, afetando diferentes zonas da cidade.

Desde agosto deste ano, a poluição causada pelos incêndios que ocorrem na Região Metropolitana tem se espalhado pela área urbana de Manaus. Além disso, na manhã de terça-feira (3), um incêndio atingiu uma área de vegetação no bairro Dom Pedro, na Zona Centro-Oeste de Manaus. Embora o foco tenha sido controlado, na noite de quarta-feira, o fogo recrudesceu e uma densa fumaça voltou a envolver a região.

Qualidade do ar

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) lançou em 26 de setembro, o Sistema Eletrônico de Vigilância Ambiental (Selva). Uma plataforma on-line mede, em tempo real, queimadas e a qualidade do ar no estado.

Numa escala que calcula a qualidade do ar de “boa” a “péssima”, Manaus aparece com níveis “moderados”.

Os bairros mais afetados estão nas zonas Sul, Centro-Sul e Oeste. Moradores reclamam do mal cheiro de fumaça.

Foto: Reprodução