Manaus, 14 de julho de 2024

Pesquisadores e instituições nacionais e internacionais estão unindo esforços para resgatar e investigar a alarmante morte de botos no Lago Tefé, no interior do Amazonas. O Instituto Mamirauá alertou que a temperatura da água atingiu um preocupante pico de 40ºC no dia em que ocorreram muitas dessas mortes, levantando a suspeita de que as condições climáticas estejam impactando severamente esses animais.

Na última semana, mais de 110 mamíferos aquáticos, incluindo botos vermelhos e tucuxis, foram encontrados sem vida no lago, elevando o número total de óbitos para 125, de acordo com os pesquisadores. No domingo (1º), uma força-tarefa internacional composta por cerca de 10 instituições lançou a operação “Emergência Botos Tefé” em uma corrida contra o tempo. Seu objetivo urgente é resgatar os botos falecidos e coletar amostras genéticas para análises laboratoriais.

Enquanto uma equipe realiza análises em terra das carcaças encontradas, outra patrulha o rio em busca de animais vivos. Até a manhã de segunda-feira, não foram registradas novas mortes dos botos. Durante o dia, aproximadamente 30 carcaças foram recolhidas para necropsia nas margens do Lago Tefé. No entanto, a equipe de resgate de animais em desastres não encontrou botos vivos com alterações comportamentais que exigissem intervenção imediata. A comunidade científica está empenhada em desvendar esse mistério e proteger essas criaturas ameaçadas.