Manaus, 21 de julho de 2024

O renomado cantor Jason Derulo está atualmente no centro de um processo que o acusa de assédio sexual, intimidação e violação contratual em um contexto profissional. Emaza Gibson, também conhecida como Emaza Dilan e cantora, tornou públicas as acusações, alegando que Derulo cancelou um contrato entre eles depois que ela recusou convites pessoais dele.

Durante uma entrevista com a NBC News, Gibson compartilhou suas angústias, mencionando que enfrentou condições de trabalho extremamente difíceis. Ela descreveu como se sente ansiosa e traumatizada, afirmando que está recomeçando sua vida do zero e enfrenta uma situação difícil.

De acordo com os documentos legais apresentados no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, nos Estados Unidos, Gibson afirma que assinou um contrato com a gravadora de Jason Derulo, a Future History, em agosto de 2021. A partir desse momento, a cantora alega ter rejeitado vários convites pessoais do cantor para encontros sociais. O contrato foi abruptamente encerrado por Derulo em setembro de 2022.

Além disso, Gibson alega que, durante as sessões de gravação de músicas, Jason Derulo fez sugestões perturbadoras. Ele teria sugerido que, para alcançar sucesso na indústria da música, ela deveria participar de rituais sexuais conhecidos como “pele de carneiro e escamas de peixe”, referência a práticas haitianas que envolvem sacrifícios de carneiros e uso de cocaína.

Diante da repercussão da denúncia, Jason Derulo utilizou suas redes sociais para negar veementemente as acusações. Em sua declaração, ele enfatizou que as afirmações são completamente falsas e prejudiciais. O cantor afirmou seu repúdio a todas as formas de assédio e reiterou seu apoio a todos que buscam realizar seus sonhos. Ele destacou seu compromisso em viver de maneira positivamente impactante e expressou sua profunda ofensa pelas alegações difamatórias. O caso agora está em andamento no sistema judicial.