Manaus, 23 de julho de 2024

O Kremlin afirmou nesta quarta-feira que não há base atual para negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia e que o plano de paz proposto por Kiev era absurdo, pois excluía a Rússia.

“Nós realmente consideramos que o tópico das negociações não é relevante no momento”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, aos repórteres.

Peskov disse que o Reino Unido afundou as chances de um acordo de paz em 2022 ao pressionar Kiev a recusar um esboço de acordo logo após a Rússia enviar tropas para a Ucrânia.

“Depois disso, não houve pré-requisitos para negociações – e havia ainda menos pré-requisitos depois que a Ucrânia de fato proibiu legalmente qualquer negociação com o lado russo”, afirmou Peskov.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, assinou um decreto em outubro de 2022 declarando formalmente “impossível” a perspectiva de qualquer conversa ucraniana com Putin depois que a Rússia alegou ter anexado quatro regiões do sul e do leste da Ucrânia.

Peskov disse que o plano de paz de Zelenskiy, conhecido como sua “fórmula de paz”, era falho porque, segundo ele, buscava encontrar a paz sem a participação da Rússia.

“Para dizer o mínimo, esse é um processo absurdo”, declarou Peskov.

O plano de paz de 10 pontos de Zelenskiy exige a retirada das tropas russas, o fim das hostilidades e a restauração das fronteiras da Ucrânia com a Rússia.

Fonte: Agência Brasil