Manaus, 14 de julho de 2024

A Marinha do Brasil mobilizará, na quarta-feira (8/5), o maior navio de guerra da América Latina para prestar assistência à população do Rio Grande do Sul, duramente afetada pelas intensas chuvas desde domingo (28/5). O objetivo é participar dos esforços de resgate de pessoas isoladas e facilitar o transporte de suprimentos em regiões alagadas.

Partindo do Rio de Janeiro em direção ao RS, o navio Capitânia da Esquadra será acompanhado por oito embarcações de médio e pequeno porte, além de duas estações móveis para tratamento de água. Em uma ação anterior, no dia 30, a Marinha já havia despachado oito lanchas para a região. Na quarta-feira, outra embarcação carregada de doações também seguirá para o estado gaúcho.

De acordo com informações do G1, a Marinha planeja ainda o envio de 40 veículos e 200 militares para colaborar na desobstrução de ruas, além de equipes de saúde compostas por médicos e enfermeiros. Nesta terça-feira (7), três aeronaves serão deslocadas para o Rio Grande do Sul.

Até segunda-feira (7), o governo gaúcho confirmou o óbito de 85 pessoas devido às chuvas no estado, com outras quatro mortes ainda sob investigação para determinar sua relação com os eventos meteorológicos. O Rio Grande do Sul registra também 134 pessoas desaparecidas e 339 feridas.

O último boletim da Defesa Civil aponta que 201,5 mil pessoas estão desabrigadas, sendo 47,6 mil em abrigos e 153,8 mil desalojadas (alojadas em residências de familiares ou amigos). Dos 497 municípios do RS, 385 relataram problemas decorrentes das tempestades, afetando 1,178 milhão de pessoas.