Manaus, 25 de julho de 2024

Nas ruas e avenidas de Manaus, mais de 500 câmeras de monitoramento estão espalhadas ajudar a identificar pelo menos 180 responsáveis por acidentes de trânsito que terminaram em mortes na capital do Amazonas, em 2023.

De acordo com o delegado Temístocles Silva, titular da Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito (Deat). Oito de cada dez acidentes com vítimas fatais elucidados e encaminhados para a Justiça tiveram autoria definida graças ao uso do sistema de videomonitoramento chamado de ‘Paredão’ no processo investigativo.

Conforme Temístocles, nos últimos 11 meses, a Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito concluiu 212 inquéritos policiais, dos quais 85% foram encaminhados à Justiça com autoria e materialidade definida, ou seja, quando há provas para a identificação e o indiciamento do suspeito.

Aplicação na prática

Um dos casos solucionados foi um acidente no dia 23 de fevereiro deste ano, às 21h40, na rua Visconde de Porto Seguro, bairro Flores. Constava no Boletim de Ocorrência (BO), que o motorista do veículo não havia sido identificado.

Contudo, o sistema de videomonitoramento reconstituiu o passo a passo da infração e identificou o veículo, inclusive com os danos no carro causados durante o acidente. Assim, o autor foi identificado e indiciado por homicídio culposo.

Multas

 Entre janeiro e novembro deste ano, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana IMMU – R$ 22 milhões) e o Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM – 16,2 milhões) já aplicaram, juntos, mais de R$ 38 milhões em multas aos motoristas do Estado por diversas infrações.