Manaus, 14 de julho de 2024

A capital amazonense está no ranking de capitais brasileiras com melhor gestão fiscal do país. O apontamento é do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), divulgado na terça-feira, 31/10. Manaus ocupa o segundo lugar na lista, atrás somente de Salvador (BA), e à frente de capitais como São Paulo (SP), Vitória (ES), Curitiba (PR), Recife (PE) e Aracaju (SE).

Em 2021, Manaus se destacou como primeira no indicador. Elaborado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (RJ), o índice é um estudo anual que analisa a situação fiscal de cada um dos mais de cinco mil municípios brasileiros, por meio de quatro indicadores: autonomia, gastos com pessoal, liquidez e investimentos.

Na soma geral dos indicadores, Manaus obteve o índice 0,91, alcançando nível de excelência em todos os indicadores do estudo.

No indicador “investimentos”, Manaus fechou com índice superior a 0,94 e bateu todas as capitais, inclusive Salvador. O desempenho da capital amazonense em investimentos foi quase o dobro da média nacional, o que inclui todos os municípios avaliados, que representou 0,47.

O titular da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), Clécio Freire, considerou esse indicador como um dos mais importantes do estudo, uma vez que ele mostra como as prefeituras estão convertendo seus recursos em prol dos cidadãos, principalmente em momento delicado da economia brasileira.

“Nesse sentido, a Prefeitura de Manaus vem fazendo um esforço para conseguir investir boa parte de seus recursos próprios, o que hoje é muito complicado a nível de Brasil. As prefeituras não têm tido margem para investir os seus recursos próprios. Em 2022, a Prefeitura de Manaus aplicou mais de 11% dos seus recursos em investimentos. Isso é uma marca do prefeito David Almeida que nos dá muito orgulho, o investimento em obras e serviços que beneficiam diretamente a nossa população”, destacou o gestor.

Texto – Divulgação / Semef