Manaus, 21 de julho de 2024

A ex-deputada María Corina Machado será a candidata da oposição venezuelana nas eleições presidenciais de 2024, após vencer no domingo com 93,13% das votações na eleição primária realizada por esse setor na nação sul-americana, conforme informou a Comissão Nacional de Primárias.

“María Corina Machado obteve 552.430 votos, equivalente a 93,13%; Carlos Prosperi teve 28.153 votos, 4,75%,” conforme aponta o primeiro boletim parcial de resultados emitido pela Comissão Nacional de Primárias. Os resultados divulgados correspondem a 26% da totalização, o que representa 1.338 atas e 601.110 votos, de acordo com o órgão de oposição.

Machado foi inabilitada pela Controladoria Geral por 15 anos devido a “erros e omissões em suas declarações de patrimônio.” De acordo com as leis venezuelanas, cidadãos inabilitados não podem concorrer a cargos de eleição popular.

A Comissão Nacional de Primárias afirmou que o dia de votação transcorreu normalmente nos 3.010 centros eleitorais em todo o país. Durante a realização das eleições, o candidato Carlos Prosperi retirou-se da corrida eleitoral, alegando irregularidades e falta de transparência no processo. 

Nas eleições, também participaram César Pérez Vivas, Delsa Solorzano, Andrés Velásquez, César Almeida, Gloria Pinho, Luis Farias, Tamara Adrián e Andrés Caleca. Duas semanas antes, Henrique Capriles também retirou sua candidatura, pois foi inabilitado pela Controladoria Geral por 15 anos devido a sanções administrativas.

Em 17 de outubro, a administração de Nicolás Maduro e a chamada Plataforma Unitária da oposição assinaram um acordo parcial sobre a promoção de direitos políticos e garantias eleitorais. Além disso, as partes concordaram em realizar as eleições presidenciais no segundo semestre de 2024. Em resposta a esse acordo, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos emitiu uma isenção de seis meses para aliviar as sanções impostas à indústria de petróleo e gás da Venezuela.

Fonte: Agência Brasil