Manaus, 23 de julho de 2024

Morreu, na semana passada, um menino de 7 anos que foi atacado a facadas pelo próprio padrasto. A criança teve uma morte cerebral. O suspeito do crime foi preso em flagrante pelo feminicídio da companheira e mãe do menino, Mariza da Luz Santos. O caso foi em Salvador na Bahia.

A criança foi esfaqueada quatro vezes no dia 29 de junho em Doron, em Salvador. A 2ª delegacia de Homicídios (DH/Central) instaurou inquérito para investigar a morte de Arthur.

O suspeito, identificado como Rodrigo Bispo dos Santos, conhecido popularmente como “Cabeludo”, atacou a facadas Mariza e o filho de 7 anos. Após o crime, ele destruiu tudo dentro do imóvel e abriu o gás para explodir a residência. Um bebê de apenas 28 dias, filho do suspeito e da mulher, foi resgatado com intoxicação.

Vizinhos escutaram Mariza gritando antes de morrer, mas informaram que não deram atenção pois as brigas do casal eram recorrentes.

Ela foi esfaqueada no banheiro da residência, onde o corpo foi encontrado. Já a criança de 7 anos foi esfaqueado quatro vezes.

Inicialmente, o menino foi encaminhado para o Hospital Roberto Santos (HGRS) no dia da agressão, mas acabou sendo transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde ficou internado em estado grave. A família confirmou a morte cerebral.

Já o bebê, filho do casal, foi encontrado dentro de uma gaveta de um dos móveis da residência. Ele também foi levado para o HGE.

Durante audiência de custódia, Rodrigo Bispo dos Santos confessou o crime em depoimento. Antes de ser capturado, o suspeito tentou fugir da casa onde cometeu o feminicídio por cima dos telhados dos imóveis vizinhos. Agora, ele ficará disponível ao Poder Judiciário.