Manaus, 20 de julho de 2024

A cidade de Manaus (AM) continua a ser tomada pela fumaça nesta quarta-feira, 11, deixando a capital amazonense em estado de alerta. A população tem cada vez mais denunciado nas redes sociais o avanço de problemas respiratórios, como sangramento nasal, coriza, ardência nos olhos e secura na garganta.

No último dia 6 de outubro, o assistente administrativo da Secretaria Municipal de Educação, Thiago Moda, 37, esteve em uma unidade de saúde particular da capital, com sintomas como coriza, ardência nos olhos, dor de cabeça e sangramento nasal. 

“A primeira vez que senti o cheiro da fumaça mais densa foi lá pelo dia 4 de setembro. Vi que a janela do meu trabalho estava ‘embranquecendo’. Até hoje, é como se estivessem queimando alguma coisa, alguma fogueira estivesse perto de ti e a fumaça vindo”, relata. Desde o primeiro contato com a fumaça, Thiago não sente as vias aéreas 100% curadas.

A fumaça que voltou a encobrir a capital amazonense, tem origem nos municípios da Região Metropolitana de Manaus (RMM), de acordo com dados do programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e que foram levantados pela Prefeitura de Manaus, via Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas).

De acordo com dados do Inpe, nos últimos dois dias, foram registrados 504 focos de queimadas no Amazonas, sendo que o município de Autazes, a 111 quilômetros de Manaus, registrou 105, o que representa 20,8% do total registrado no Amazonas.

Além de Autazes, os municípios de Careiro (50 focos), Careiro da Várzea (26 focos), Itacoatiara (24 focos) e Manacapuru (18) estão entre os dez municípios que mais registraram focos de queimadas nos últimos dois dias, segundo os dados do Inpe.

Manaus, neste mesmo período, registrou três focos de queimadas, todos na zona rural, sendo dois nas proximidades da BR-174, rodovia que liga o Roraima e Amazonas, e o terceiro foi registrado nas proximidades da comunidade Nossa Senhora de Nazaré, no rio Amazonas.

Denúncias

De 1º a 10 de outubro, a Semmas recebeu 14 denúncias de queimadas dentro do período urbano de Manaus. A secretaria passou todos os registros para os órgãos de Segurança Pública do Estado com o objetivo de identificar os autores. 

Além disso, a Semmas tem feito um trabalho de resfriamentos dos parques da cidade. Todos os dias, os caminhões-pipa estão atuando nesse trabalho, no sentido de evitar algum foco de incêndio nas unidades administradas pela secretaria.

O órgão municipal de Meio Ambiente aproveita para reforçar que a população pode contribuir denunciando qualquer tipo de queimada pelo WhatsApp (92) 98842-2161 ou no e-mail: [email protected].

Com informações: Semmas /portal092.com.br

Fotos – João Viana/Semcom e Reprodução