Manaus, 21 de julho de 2024

Lisa Mercer passou um ano e meio com diferente sintomas até ser diagnosticada com câncer em agosto de 2022. Ao jornal, ela relatou que teve ao menos seis agendamentos para exames cancelados, entre novembro de 2021 e julho de 2022, o que acredita ter contribuido para o seu diagnóstico tardio.  

Lisa revelou que inicialmente os sintomas eram leves, como dores de cabeça e sensação de entupimento nasal. Ela tentou marcar uma consulta presencial, mas não conseguiu. A solução foi o atendimento por telefone. A médica a diagnosticou com uma infecção sinusal e receitou spray nasal antibiótico.

A norte-americana usou o medicamento por um mês, mas não viu melhoras e retornou ao médico em mais duas ocasiões. Todos prescreveram apenas outros sprays nasais. 

“No começo eu só tinha o nariz entupido, dolorido, olhos lacrimejantes e dores de cabeça o tempo todo”, explicou.  Foi só quando ela começou a sentir sangramentos esporádicos no nariz e dormência no rosto que ela marcou uma consulta particular com especialista, em maio de 2021. A partir desta consulta, Lisa  foi encaminhada para uma tomografia computadorizada e posteriormente o diagnósticada com câncer.   

 A ex-cuidadora criou conta em rede social onde fala sobre a sua recuperação e incentiva pessoas com sintomas semelhantes a pressionarem por melhores encaminhamentos médicos. “Eu gostaria de ter pressionado mais [os médicos] porque talvez eu ainda tivesse nariz e não teria esse medo do câncer voltar pairando sobre minha cabeça. Sinto que não recebi muita ajuda”, desabafou.

Fonte: Terra