Manaus, 23 de julho de 2024

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), vai promover, na segunda-feira, 11/12, o Dia “D” de Mobilização contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. A programação será realizada na quadra poliesportiva do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Professor Diedres Gama Machado, na rua 16, nº 02, bairro Lírio do Vale, zona Oeste, no horário das 9h às 11h.

A diretora de Vigilância Epidemiológica, Ambiental, Zoonoses e da Saúde do Trabalhador (Dvae/Semsa), Marinélia Ferreira, explica que o evento faz parte da “Semana Estadual de Mobilização para Intensificar o Combate ao Aedes aegypti”, definida pela Lei n˚ 4.398, de 1º de dezembro de 2016, e o Decreto Estadual n˚ 36.640, de 22 de janeiro de 2016, para ser realizada na primeira semana do mês de dezembro.

“O município de Manaus participa da mobilização como uma forma de preparar e alertar a população sobre a importância das ações de controle do Aedes nesta época do ano, quando começa a intensificação das chuvas e, com isso, o período de alta transmissão da dengue, zika e chikungunya”, informa Marinélia.

A programação do Dia “D”, que vai ser realizada em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) e Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), contará com exposição em estandes com informações sobre as ações de controle do Aedes e o resultado do 2º Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) do ano de 2023 e de material de Educação em Saúde. Haverá ainda uma carreata com concentração dos veículos, a partir das 7h30, no Complexo de Saúde Oeste, bairro da Paz, que irá percorrer os bairros da Redenção, Alvorada, Compensa e finalizando no bairro Lírio do Vale.

De acordo com o chefe da Divisão de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores da Semsa, Alciles Comape, o objetivo é realmente alertar a população para que contribua nas ações de controle do Aedes e envolver outros setores da sociedade, além da área da saúde, nas ações de prevenção.

“A maioria dos criadouros do Aedes é encontrado dentro dos domicílios, em locais como vasos, frascos com água, pratos, pingadeiras e bebedouros. Então, a participação efetiva da população na eliminação desses depósitos, que potencializam a reprodução do mosquito, é essencial para o sucesso de qualquer ação de prevenção das doenças. Os moradores também devem ter atenção com depósitos de armazenamento de água como camburões e caixas d’água e materiais como copos descartáveis e sacos de lixo descartados de forma incorreta”, reforça Alciles.

Casos

Dados do Sinan_On-line, do Ministério da Saúde, mostram que, de janeiro a 24 de novembro deste ano, o município de Manaus registrou 2.490 casos notificados de dengue, o que representa um aumento de 25% em relação ao mesmo período do ano passado. Já em relação aos casos confirmados, Manaus registrou este ano 549 casos, em uma redução de 50,1%, em relação ao mesmo período de 2022.

Além de casos de dengue, Manaus registrou este ano 58 casos notificados de zika, em uma redução de 49,6% em comparação com o ano passado. Foram confirmados 23 casos de zika, com redução de 60,3% em relação aos casos confirmados em 2022. O município registrou ainda 143 casos notificados de chikungunya, com aumento de 6,7%, em relação ao ano passado. Em relação aos casos confirmados, o município apresentou 38 casos, com redução de 11,6%.

Texto – Eurivânia Galúcio / Semsa