Manaus, 21 de julho de 2024

É ouro! É ouro! Com o presidente da Federação Amazonense de Futebol-FAF, Ednailson Rozenha, chefiando a delegação da seleção brasileira de futebol, após 36 anos, a seleção canarinho subiu no lugar mais alto do pódio nos jogos Pan-Americanos. A glória veio, após decisão por pênaltis, vencida por 4 a 2 contra o Chile.

Emoção até o fim

Os donos da casa saíram na frente aos 43 do primeiro tempo, com Maximiliano Guerrero. Aguerrido, o Brasil foi para cima e empatou com Ronald, aos 39 da segunda etapa. O empate em 1 a 1 levou o jogo para a prorrogação. As equipes não balançaram as redes e a decisão foi para os pênaltis. A partir daí, brilhou a estrela do goleiro Mycael, que defendeu uma cobrança e fez o gol da medalha de ouro.

Presidente pé-quente

A última conquista da medalha de ouro do futebol masculino havia sido em 1987, nos jogos Pan-Americanos de Indianápolis, nos Estados Unidos. Em 2023, sob a chefia de Rozenha, o tabu foi superado e o hino brasileiro voltou a tocar no pódio do futebol masculino.

“Eu sou abençoado, costumo falar isso com frequência. Estar presente nesse momento depois de 36 anos é especial para mim e todas as pessoas que represento aqui. Nossos atletas se prepararam bem para encarar esse cenário e demonstraram dentro de campo que foram merecedores desse ouro. Parabéns a todos os jogadores, comissão técnica e muito obrigado ao presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, que me deu a oportunidade de chefiar essa delegação, agora campeã pan-americana”, declarou emocionado.

Campanha brasileira nos jogos Pan-Americanos 2023

Durante a trajetória do ouro, a seleção canarinho fez cinco jogos, com quatro vitórias e um empate. A Amarelinha marcou oito gols e sofreu apenas um, justamente na decisão.

Até a final contra o Chile, o Brasil deixou para trás seleções como Estados Unidos, Colômbia, Honduras e México.