Manaus, 21 de julho de 2024

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), por meio do Departamento de Prevenção à Violência (DPV), atendeu de janeiro a agosto deste ano 125 dependentes químicos no Amazonas. As pessoas atendidas pela SSP-AM receberam auxílio psicológico através do DPV/Previne, um programa que visa o combate ao uso de drogas e a redução da violência familiar no Estado.

Após passar pelo tratamento inicial, os pacientes foram encaminhados ao Centro de Reabilitação em Dependência Química (CRDQ) Ismael Abdel Aziz, localizado na rodovia AM-010. As internações têm duração média de três meses e os acompanhamentos continuam após a alta.

De acordo com a psicóloga do DPV, Mary Leia Reis, as ações realizadas pela SSP-AM contribuem para a redução dos índices de consumo de drogas e violência familiar. A profissional destaca, ainda, que todas as pessoas que procuram ajuda são atendidas.

“Considerando que a dependência química é uma condição que afeta não só o usuário, mas também a família, o programa auxilia na prevenção do uso das drogas e possibilita alternativas para superar a dependência química. A finalidade das ações da SSP-AM é reduzir o consumo de drogas, a violência familiar, e assim melhorar a saúde e a qualidade de vida desse indivíduo”, frisou Mary Leia.

Atendimentos

Os dependentes químicos que procuram a SSP-AM são orientados a levar um acompanhante nas consultas psicológicas. Inicialmente, o grupo de psicologia do DPV realiza entrevistas para aconselhar o paciente, a fim de que este ‘enxergue’ a possibilidade de mudança.

Depois de superada a primeira etapa, os pacientes realizam os exames que são exigidos pelo CRDQ para a internação. Os procedimentos são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), através de agendamento no Sistema Nacional de Regulação (SisReg). Após avaliação médica, o DPV os direciona para a clínica de reabilitação coordenada pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM).

Um dos critérios para o atendimento é o próprio paciente manifestar interesse em receber ajuda. “A internação é importante porque, no primeiro momento, ele passa pela desintoxicação, que é um passo para reestruturar as funções metabólicas do organismo”, finalizou Mary Leia.