Manaus, 23 de julho de 2024

O Sambódromo de Manaus ficou pequeno com o show do “TBT do Safadão” entre a noite de sábado (7) e madrugada deste domingo (8). Além do dono da festa, o cantor Wesley Safadão, o evento contou com a participação das bandas Raça Negra e Calcinha Preta.

Era por volta das 22h30 de sábado, quando o grupo Raça Negra, na figura do vocalista Luiz Carlos, subiu ao palco e embalou o público com hits inconfundíveis como “Cheia de manias”, “É tarde demais” e “Cigana”.

em entrevista Luiz Carlos falou sobre a receptividade calorosa dos amazonenses e do carinho que ele tem pela região.

“Eu adoro Manaus, gosto do Norte do país, gosto dessa parte que sustenta o mundo”, disse.

O cantor também atribui o sucesso de 40 anos de carreira da banda aos fãs que sempre demonstraram apoio.

“Quem faz o Raça Negra está na estrada há 40 anos são os fãs, eles que nos apoiam. Eles compram os discos, pegam filas e são os verdadeiros artistas. E para sobreviver até hoje sempre respeitamos isso”, ressaltou Luiz Carlos.

Forró e nostalgia

Já era madrugada de domingo, quando Wesley Safadão foi energizado pelo público manauara. Em setembro, o cantor chegou a anunciar uma pausa na agenda de shows após sofrer “fortes crises de ansiedade”.

Safadão, garantiu uma apresentação contagiante com grandes sucessos e muita nostalgia.

O forrozeiro recordou clássicos da carreira, inclusive enquanto fazia parte da banda Garota Safada, como “Tentativas em Vão”, “Juras de amor”, “Despedida”, “Só Verdades”, “Cerveja pra lavar”, “Lágrimas vão e vem” e “Escravo do Amor”.

A última atração foi a banda Calcinha Preta, que é conhecida pelo forró eletrônico, com versões românticas de clássicos do rock e pop internacional.

Os cantores Daniel Diau, Silvânia Aquino, Ohara Ravick e Bell Oliver levaram o público ao delírio até o fim da madrugada.

Evento reuniu fãs de todos os gêneros

Admiradores de samba, pagode e forró estiveram presentes no “TBT do Safadão”, em Manaus. Teve até quem aproveitou a festa para comemorar o acesso do Amazonas FC à Série B do Campeonato Brasileiro.

Foi o caso da universitária Ivina Dutra, de 23 anos, que ao lado do irmão e da cunhada aproveitaram os shows após acompanharem a partida de futebol na Arena da Amazônia.

“Saímos do estádio e decidimos seguir comemorando a vitória do Amazonas. Eu já tinha meu ingresso e os dois toparam viver esse momento comigo”, disse.