Manaus, 25 de julho de 2024

Empresários usavam empresas de fachada para sonegar impostos em Manaus, diz PF

Nesta terça-feira (20), quatro empresários foram presos durante a Operação Entulho

Manaus – Cinco pessoas foram presas, entre elas quatros empresários, durante a deflagração da Operação Entulho da Receita Federal, Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal, que combate um esquema fraudulento no ramo de empresas de coleta de lixo e limpeza pública, nesta terça-feira (20),em Manaus. Empresas de fachada emitiram R$ 245 milhões em notas fiscais “frias”.

De acordo com o delegado chefe contra crimes de corrupção, Eduardo Zózimo, o grupo empresarial criava empresas de fachada simulando compras de produtos com “notas fiscais frias” para burlar a Receita Federal e sonegar os impostos.

“São empresas de fachadas, empresas que não existiam. Elas eram criadas para emitirem notas fiscais de produtos que elas não adquiriam em que elas não trabalhavam. Em regra, esses produtos eram areia, cascalho. Mas na realidade, esses produtos nunca forma entregues. O pagamento que seria sacado pela empresa fornecedora na verdade era sacado pelos próprios funcionários das empresas noteiras”, explicou o delegado.
Ainda segundo o delegado, foram sacados mais ou menos R$ 110 milhões na boca do caixa e foram emitidos R$ 120 milhões em notas fraudulentas. Com esse esquema, os suspeitos conseguiram sonegar R$ 245 milhões entre 2016 e 2021.

Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em residências de investigados e em empresas supostamente ligadas à organização criminosa. Além de 8 mandados de prisão onde apenas cinco foram cumpridos e outros três ainda estão sendo procurados.

Fonte: D24am